• Nathalia Santos

Conteúdo viral, o que se pode aprender com eles?


O grande objetivo das redes sociais é o compartilhamento de informações em massa, gerando então, um grande relacionamento dentro do universo dos aplicativos. O ápice da troca de informação, é aquele conteúdo que viraliza da noite para o dia, chegando ao alcance de milhões de pessoas, trazendo a possibilidade daqueles famosos 15 minutos de fama que se forem bem aproveitados, podem render bons frutos. Isso é ótimo, porém, existem ressalvas.


A primeira e mais importante de todas é: Nem todo viral é controlado pelo seu perfil original, a partir do momento que o conteúdo é repassado, se perde o controle desses compartilhamentos e os resultados podem ser positivos ou negativos. Por exemplo, em 2018 uma marca de detergentes viralizou entre os adolescentes que eram desafiados a morder as barras de sabão. Óbvio que esse “challenge” não foi proposto pela marca, porém a empresa sofreu consequências nas vendas já que os pais não levaram mais o produto para casa para evitar a brincadeira que é um risco à saúde.


Viralizar não é apenas uma questão de sorte, existem gatilhos mentais que chamam a atenção e tornam esse conteúdo mais compartilhável, levantar questionamentos, desafios, humor, ensinar a fazer algo e pedir um resultado, hábitos que instiguem as pessoas a responder se elas se identificam, buscar por opiniões, causar ações e reações. Esse é o tipo de conteúdo que tem grandes chances de se tornar popular.


Vale lembrar que ao divulgar um viral em potencial, é preciso ter o posicionamento correto e um tempo de resposta rápido caso a imagem da sua marca seja destorcida no processo, assim é possível evitar um cancelamento e colher apenas bons frutos dessa popularidade instantânea.

6 views0 comments